A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Do Desenho Urbano... 6/11

Sexto capítulo do conto 'Do desenho urbano à sombra das árvores' e mais um diálogo entre Mário e Marta. Capítulos anteriores abaixo.


VI

Mário tenta esquecer a garota que conheceu por acaso. Ele vê a diferença social entre eles como um empecilho, mas não consegue esquecer a voz de Marta, a mais bonita que já escutou.

Marta está lutando para não ver a situação partidária como um problema e o fato de ter o número do telefone dele, lhe trouxe uma dor de cabeça: ela quer ligar quando não tem bandeirada! E pior, não liga, pois acha que seria uma atitude precoce.

Várias vezes ela pega o telefone, liga para ele e desliga antes de começar a chamar. Até que um dia, sua coragem veio à tona e ligou.

Mário, por não ter o número dela, não reconheceu quem tava lhe ligando, atendeu, e depois dela dizer “alô”, soube quem era a pessoa do outro lado da linha:

- Marta, que surpresa!

- Que nada! Devo estar te atrapalhando, né?

- De maneira alguma! Estava mesmo me recordando da sua voz, é bom que assim, eu me lembro com maior clareza!

- Quer dizer que já estava me esquecendo, é? Bom saber...

- E exatamente por não querer lhe esquecer, que eu queria marcar um encontro, um bate-papo, sei lá!

- Boa idéia – Marta está ansiosa e nervosa de novo!

- Então, que tal tomarmos uma cerveja, um suco, ou qualquer coisa que sirva como desculpa para sairmos!

- Tem um barzinho legal, perto daquela praça que nos encontramos. Pode ser lá?

- Contando que tenha sombra de árvore!

- Tem sim!

(Risos de ambas as partes)

- Então, hoje às 19 horas?

- Certíssimo!

- Até mais!

- Até!

C. A. Ribeiro Neto
---------------------------------------

* Como diria um amigo meu: Aih ladrão!
* Sem novidades.
---------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Mar Grande - Paulinho da Viola (se garante)

Boa Sorte

6 comentários:

Hermes disse...

Huuum, ta a parte mais clichê, mas não é ruim de ler não. Ainda to com vontade de ler mais.

E isso de ligar e desligar antes de começar a chamar é o Supra sumo do foquito do pato!! huhauhaua, eu fazia isso sempre.

Thiago César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago César disse...

gostei nao oh carlim...
esse mário ae eh tu todim mah!
os keixo réi moh paia de menino educado...
dentoh!

:P

Marcella disse...

Clichê?
Achei tão natural, retratando tanto algumas coisas que a gente escuta por aí...
hehehe

Gostei bem mais desse do que do anterior.
^^

O texto fácil e agradável de ler, e eu acho que retratou bem um cotidiano simples. Só colocaria mais adjetivos para o nervosismo, mas aí caíria na introspecção e não é o seu estilo... ok, falei demais.

beijos
Te devendo mil coisas
Recebeu minha msg?

Paulo Henrique disse...

Mais leve que isso só 2x isso.

Gabriela benigno disse...

é um texto tranquilo de ler e entender:D

só não gostei de uma coisa..achar diferença social um empecilho..huahauha foi o tempo..coisa de drama mexicano!! hehe beijos!!!