A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Procure o V de sua vida VI

Bem, pessoal, acho que vocês já estão cansando dessa série, mas depois dessa só tem mais 3... hehehehe. Bem, nessa eu não vou explicar nada, acho que está bem óbvio - e o que é melhor, acabou as críticas, agora só observações até elogiosas ou simplesmente constatações. Hermes, depois dessa série eu faço uma série de crônicas!



CA Ribeiro Neto
-----------------------------------------

* Falta um mês para eu terminar o semestre e o curso... Graças a Deus!
* Falta uma semana para entrar de férias das aulas da Escola Vila... Que pena...
* Falta três dias para a decisão do novo nome do Grupo Literário APPLE... Ainda bem!
* Falta-me paciência para a ansiedade de um tudo... horrível isso...
* Falta alguns segundos para estrear algo novo no meu blog... espero que gostem!
* www.aondeeuestavamesmo.blogpost.com
------------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Não dá mais pra segurar (explode coração) - Gonzaguinha --> ow música bonita da porra, mermão!

LENDO NO MOMENTO: Do contrato social - Rousseau - Pág 26.

Boa Sorte

17 comentários:

Pedro Gurgel disse...

Mas essa moça, tem força! Não tem?


Macho, quem não gostar dessa série, que vá aprender a apreciar o que é poesia!

Tu se GARANTE DEMAAAAAAAAAAAIS!

A moça da flor disse...

não sei porque quando vi essa poesia me lembrou "Seguindo em Frente" do Almir Sater... "É preciso amor pra pode pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso chuva pra poder florir". Essa variação entre sofrimento, crescimento e persistência... Talvez por isso me lembrei da música. Espero ser uma moça de força. Preciso ser uma moça de força. Pra poder florir de novo.

Beijo

Hermes disse...

Me lembrou foi Luzia Homem, pena que eu não li o livro todo, acho que foi por preguiça mesmo, faltava só umas 30 páginas, e eu tinha que entregar o livro para a biblioteca e não tive disposição para renovar, hum. Enfim, acho que falei mais do livro do que da poesia, né? É que não sei comentar esse tipo de poema, já fico perdido nos clássicos, quanto mais nesses. Mas Carlim, eu nunca imaginei uma moça forte, sempre imagino uma mulher, senhora, forte. Mocinha, nunca vi nem imaginei, acho.

Hermes disse...

Carlim ficou indignado por eu ter falado que não conhecia moça forte, pensando que eu tinha deixado passar a Emily. Só pra registrar que ela não se encaixa nessas categorias, ela sabe disso. Transcedeu tudo isso já.
OBS: O Carlim é safado e tem uma filha em Cedro.

Esyath disse...

Andei pensando... não posso dizer o que estou lendo ou ele vai me ver com péssimos olhos... mas alguém não disse que bravo é aquele que se assume como é? Logo... bem, já li O contrato, já li Maquiavel... já li muita coisa... mas acredite... estou lendo "Diários do Vampiro - o confronto" - rsrsrs.

O que vai estrear no seu blog?
Vou entrar no link que você deu... hehehehe.

*Comentário respondido.

Beijos (Des)conexos!

Thiago César disse...

puxando o saco das cumadi soh pra pegar muieh, neh carlos!
hahai!

Freddy Costa disse...

Carlin, ouvindo Gonzaginha e lendo Rousseau...
Muito bem, me acaba de orgulho!!!

Freddy Costa disse...

E só pra deixar regitrado, o Carlin é sim um safado.

Marília disse...

Carlos, Safado??? é não... Freddy??!! Fala sério!!!

CA Ribeiro Neto disse...

Eles me chamam de safado só pra me denegrir, porque sabem que não sou! Coitada da Marília, acreditando nesses bichos! heuerheurheureuh

Jeny Weber.' disse...

ah, por incrível que pareça essa tua poesia me lembrou da fragilidade feminina. não me pergunte porque, são apenas coisas da minha cabeça... mas deve ter sido pelo fato de todas nós mulheres passarmos por diversas adversidades e dificuldades, mas, mesmo assim, encontramos força dentro de nossa fragilidade. Enfiim, viajei um pouquinho hje.' shaushaushauhs. Desculpa a minha ausência, mas continuo lendo teu blog siim, que, como sempre, tá ótimo, e essa série não fica atrás.'

beijos ;*

Marília disse...

Quem disse que eu acreditei!!!... eu te defendi fofuxo... é bem diferente carissimo!!!...

Eu não queria ter que lembrar ou associar mulher a fragilidade não...ou melhor moça!!!
posso enxergar assim...

"Imagino uma MOÇA que linda que é
na sua graça e juventude
arrebata corações
e derruba até machões
da FORÇA que tem sua beleza
para um dia se tornar mulher..."

Sei lá, coisa do tipo...

Marcella disse...

Eu imagino mesmo o quanto o Pedro deve estar delirando. Ao que me lembro, porque faz realmente tempo que não o vejo, ele adorava as palavras formando imagens, quase nos fazendo esquecer que elas próprias são imagens...

Valeu pelo elogio, Carlinhos! Da força, claro.

Beijos

Paulo Henrique disse...

E põe força nisso!! Além de tudo, ainda nos aturar! Num é brincadeira não!!

Mehazael disse...

Essa eu acabei vendo de dois jeitos: o primeiro, e mais óbvio, é que as mulheres são fortes, são elas que têm força. E a segunda leitura que me ocorreu, é que são elas que nos dão força, que é por causa delas que nós, homens, temos força para fazer o que é necessário (por elas e por nós, para elas e para nós). Bom, como sempre, ando ocupado, mas ainda dei um tempinho de passar por aqui. Té mais!

Marília disse...

Olhe, gostei do comentário do Mehazael... concordo plenamente... fazer o que né, ser mulher não é pra qualquer um...

Marília disse...
Este comentário foi removido pelo autor.