A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Procure o V de sua vida V

Continuando a série de poesias em revista, coloco mais uma reflexão. Essa, pensando agora, acredito que está faltando algo. A intenção é falar da "VAIDADE" e relacioná-la com "VÁ IDADE", sendo que, como podem perceber, não coloquei o acento no "A". Falo aí da luta travada pelos humanos que, ao correr da idade, aumentam a carga de vaidade e da vontade de continuar cada vez mais atraente para uma sociedade tão taxativa, que acaba criando esteriótipos e esquecem que a graça dos seres humanos é justamente a diversidade.








CA Ribeiro Neto
-----------------------------------

* Em breve, o futuro nome do Grupo Literário APPLE.
* www.aondeeuestavamesmo.blogspot.com
-----------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Violão Vadio - Diogo Nogueira e Marcel Powell
Boa Sorte

11 comentários:

Freddy Costa disse...

Será o V da minha Vida um Violão Vadio?

A moça da flor disse...

uaehuhaeuhaeuh
ótimo o comentário do Freddy xD

tenho a proposta de outra interpretação...

quando você vai ficando mais velho outras coisas parecem mais importantes, isso obviamente, quando você constrói uma vida pautada em valores mais sólidos que a simples imagem. Então, junto com o avanço da idade "vai a vaidade" também. Outras coisas vão se tornando mais importantes, talvez outras formas de se ter vaidades não tão pautadas numa exaltação máxima da própria imagem mas das coisas que se construiu, da vida.

Beijos, Neguinho!

A moça da flor disse...

sim! comentou sim!
:p
beijo!

Thiago César disse...

axo q num eh nem q eskeçam q a graça eh a diversidade nao, axo q eh pq nao concordam com isso mesmo.
a forma de pensar eh outra, e eh valida até quando não faz mal pra si nem pra os outros.
mas entendi q o q tu tah criticando eh a excessividade disso.

Thiago César disse...

talvez isso ajude a entender meu ultimo poema...

http://www.youtube.com/watch?v=8wwulYlpKLY&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=_mQHr8bAojU&feature=related

Marília disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marília disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marília disse...

OI... voltei... A poesia desta semana está muito legal... mais uma vez não consegui enxergar logo de primeira o que a poesia-imagem queria me passar. Deixei algumas pessoas falarem para ver se dava para enxergar tb alguma coisa. Mas, acho que já deu pra visualizar algo... engraçado como se inicia a palavra, tem dois v's um que está indo, e outro que está vindo... O primeiro que pode ser encarado como a vaidade que muitas vezes vai-se embora como "uma folha de uma árvore que acaba de se desprender, e seca indubitavelmente", como acontece com algumas (eu disse algumas, e não todas) mulheres que eram muito vaidosas antes de constituir uma família e depois acabaram que esquecendo-se de si para viver em função de outros. E o outro "v" que está vindo, posso encarar como alguém que se descobre como ser também dotado de beleza, e que pode usufruir dessa mesma seguindo-se padrões imposto pela sociedade (tal como o Guto deixou claro na sua explicação) ou também pode aproveita-la experimentando-a da melhor maneira possível, vivendo e convivendo a beleza mais simples... tem uma definição que fala o seguinte sobre vaidade: "O que pelas lentes de alguns é asseio, ou glamour, ou fantasia, ou amor ao belo, ou elevação da auto-estima, pelas lentes de outros pode ser (parecer) vaidade." Depende de como cada um de nós enxergamos ou entendemos o que é realmente vaidade...

Hermes disse...

Carlim, descobrir que não gosto de poesia imagem. Sei lá, to querendo ler suas crônicas, seu safado. É sério.

Pedro Gurgel disse...

Macho...


SOU TEU FÃ!

Marcella disse...

Carlinhos, esse eu acho que tu consegue vender.
kkkkkkkkk