A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Exatamente Humano

Começo agora uma série intitulada: Pequenos Textos, Grandes Recados. Com uma seleção de textos pequenos, todos de minha autoria. O primeiro texto é o 'Exatamente Humano' um pequeno diálogo que tive quando decidi sair do curso de Matemática.

Exatamente Humano

- Eu sou humano?

- Exato!
- Como assim? O que você quis dizer?
- Você num perguntou se és humano? Eu respondi!

- Mas... você, por acaso, sabe em que sentido eu perguntei?
- Entenda o que você entendeu e pronto, homi!
- Mas... assim eu continuo na dúvida!
- Então minha resposta não foi suficiente! Você sabe porque isso aconteceu?
- Não... você está é me enchendo ainda mais de dúvida!
- Isso aconteceu porque a resposta dessa pergunta só você tem!
- Hum...

E assim, um humano se decidiu.



Carlinhos Guto Ribeiro
---------------------------------------

* Eu respondo a pergunta no texto mesmo. Alguém diz onde?
* Amanhã esse blog faz 6 meses de existência!
* Sistema Previdenciário é complicado...
---------------------------------------

www.aondeeuestavamesmo.blogspot.com
---------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Sentimental - Los Hermanos "Eu só aceito a condição de ter você só pra mim..."

Boa Sorte

8 comentários:

Thiago César disse...

mash, eh o bom os teus diálogos ae...

vilminha disse...

Oie Carlinhos, hum decisão difícil a sua Ser "Exatamente Humano" exatamente de matemática e Humano que remete a Ciências que acaba sendo de Ciências Exatas. E você com este diálogo decidiu por sair do curso? E por qual curso decidiu-se a fazer depois? mas voltando ao texto. Gostei do modo como fez suas indagações e principalmente que só você tinha as respostas a sua pergunta. Bom mesmo. Beijos e um ótimo final de semana.

Imcompreendida disse...

Então... você se decidiu??? Humano??? exato??? exatamente humano??? humanamente exato??? rsrsrs

Parabens!!! que esses 06 meses se transformem em 6.000 anos.... srrs e que seu talento seja reconhecido...

adoooooooooro\!!!

um abraço,

Paulo Henrique disse...

"Hum...[ano]" Seria essa a resposta a?

No caso do meu post, não é relacionado ao poder. Ele é visto de forma diferente, sentem medo dele, porque ele pensa diferente, ou simplesmente pensa muito. Ele vê coisas que muitos não vêem.

vilminha disse...

olá Carlinhos, Eu tenho Orkut: Vilma de Souza e MSN: vilmaszts@hotmail.com
aguardo você adicionar eu sempre converso com a fau é muito bom. Aguardo pra bate papo com você. Beijos.

Marcella disse...

a resposta seria "Então minha resposta não foi suficiente! Você sabe porque isso aconteceu? "
????
bjaum moço..
gostei do texto heim..
=p
rolou uma analise psicologica ae..

Thiago César disse...

tem razão!
realmente eu escrevi cada estrofe isolada das demais...
mas vo continuar escrevendo soh na hora de postar mesmo, geralmente as minhas poesias fazem sentido... hehe!
esse foi um caso à parte, pq eu tava realmente sem criatividade...

Pedro Gurgel disse...

- Eu sou poeta?
- Exatamente.
- Mas se é exatamente, eu já não o sou mais...
- Hum... Sabe?
- Não, não sei.
- Viu!
- O quê?!
- És poeta. Não sabes...

E assim (ou de outro jeito) nasceu um (ou mais) poeta(s).