A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Procure o V de sua vida III

Bem, continuando a série de poesias em revista. Chego numa bem polêmica. Acho que é conveniente dizer que sou deísta (acredito em Deus, mas não tenho religião nenhuma) e respeito todas as religiões. Acredito que, no geral, elas fazem mais bem do que mal. Mas tem alguns procedimentos que eu não concordo e é isso que eu critico nessa poesia de hoje. Vamos ver o que sai de comentário...


CA Ribeiro Neto
---------------------------

* Nenhuma novidade nessa semana...
* www.aondeeuestavamesmo.blogspot.com
---------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: É Mágoa - Ana Carolina "Acabei chegando na sua rua/Na dúvida qual era a sua janela/Lembrei que era pra cada um ficar na sua/Mas é que até a minha solidão tava na dela"

Boa Sorte

9 comentários:

Thiago César disse...

essa eh uma critica forte, mas bem interessante.
axo q teria q ver o q eh prisão pra vc e o q eh prisão pra pessoa q eh muito religiosa.

Hermes disse...

Bem razim. Mas religião já me deu muita dor de cabeça, e prefiro não pensar a respeito disso agora. Mas o que é certo é que odeio procissões, toda aquele povo cantando com um monte de santo no ombro. É uma prisão ao meu ver, mas com certeza quem segue não vai ver assim, e é isso que importa.

Paulo Henrique Passos disse...

"Bem razim"
Finalmente mostrando as facetas mais críticas que estavam escondidas - pelo menos nos (ou dos) textos.
Me vem à mente a imagem das pessoas caminhando como bois impedidos de olhar pros lados, com aquelas vendas laterais. Todos numa fila...

Pedro Gurgel disse...

esse carlim é um gênio das poesias!!!

teu fã, sou!

Vilminha disse...

IH! amigo eta assunto difícil, porque como catolica poderia ou "deveria" (e aí estaria a minha prissão o dever e eu não sigo nada que não goste) gostar de participar procissões, mas não sou a moda antiga de participar de uma procissão por dever, na verdade até gosto de assistí-las(TV, janela, rua), mas não participo e respeito a intenção de quem esta atrás e segurando os altares. Me emociono mesmo com o pensamento do que cada um tem para estar ali, o que acredita ganhar ou perder estando ali e que cada um tem a sua prisão ou libertação na hora em que ali esta.

Marília disse...

Ainda em tempo de comentar... não o fiz logo, pois estava tentando enterder o sentido da imagem, que pra mim não só não foi tão óbvio assim. Bem, as palavras de sua amiga "Vilminha" são claras e objetivas, gostei muito do que ela falou, principalmente na parte: "...cada um tem a sua prisão ou libertação na hora em que ali esta.", fiquei pensando nisso, pois de fato, algumas dessas pessoas estão naquele momento para agradecer alguma glória de sua vida, outras para pagar alguma promessa, e outros que o fazem por simples prazer... Claro que tem alqueles que são católicos fervorosos e acham que isso é mais que um dever é uma obrigação... Mas, isso estar no objetivo de cada um, na emoção daquele momento, sei lá alguma coisa do tipo...

Gi disse...

eu não comentei antes pq não tinha entendido nada...

agora com os comentários eu entendi! pelo menos acho que entendi!

procisão/ religião/ prisão...

acho que o problema não é a religião, mas sim as pessoas que se tornam muito fanáticas, prendendo-se sozinhas em uma prisão religiosa...

Vilminha disse...

Oi amigo venho aqui avisar sobre o desaparecimento do filho da Evelize Blog: http://evelize-evelize.blogspot.com/. A Eve esta ´desesperada se puder repasse para os seus contatos (blogs e e-mail) principalmente os de Santa Catarina. Veja o post no blog da Eve e nos meu Blogs.Que Deus interceda pela Família da Eve, neste momento tão difícil. Bjs e obrigada pela sua colaboração.

Marcella disse...

Faço minhas as palavras do Thiago.
O legal foi que eu quase esqueci a subjetividade e já vinha contra-argumentando algo que nem é necessariamente um argumento... tudo bem, passou.
kkkkkkkkkk