A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Procure o V de sua vida IV

Bem, depois de uma polêmica grande - e acredito que foi a polêmica maior dessa série - venho agora com uma crítica às forças militares. Pra mim, é um absurdo escolher quem entra no exercito por um sorteio, entrando quem não quer e ficando de fora quem quer. Sem falar no autoritarismo exacerbado e, ao meu ver, sem sentido. Enfim, essa acredito que seja mais complicada de entender o que eu fiz, mas também não está impossível! hehehe




CA Ribeiro Neto
-----------------------------

* Quanto à polêmica da semana passada, pelos comentários, acho que todos entenderam da crítica ao fanatismo. Mas volto a repetir que respeito todas as religiões!
* Continuando sem novidades.
* www.aondeeuestavamesmo.blogspot.com
-----------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Hino da repressão - Chico Buarque

Boa Sorte

8 comentários:

Thiago César disse...

hahai!
entendi nao hein!
carlim réi se garantido nos trocadilhoh!
to dizendo...

A moça da flor disse...

bueno, hein?
todo criativo esse menino! hehe

acho que dá pra ter um bocado de interpretação mas tudo no contexto de repressão mesmo. Eu pensei no da ditadura. Talvez a obrigatoriedade do serviço militar. Enfim... tou meio doida por causa da gripe... ignore esse meu comentário xD

Beijo, neguinho! Brigada por postar por mim!

Pedro Gurgel disse...

macho!

essa tua série é muito boa! muita massa! minha Nossa Senhora!!

sou teu fã, cara!

Hermes disse...

Carlim, não consigo comentar muito a respeito desse tipo de poesia. Mas tu já me conhece o suficiente e sabe que não gosto de certas atitudes militarescas...Agora, essa marcha, pode ser militar, mas pode ser também de civis, se for fazer alusão a ditadura militar. Não?:

ph.passus disse...

Acho que não exagero ao dizer que, com certeza, pelo menos até agora, essa série de poesias é a tua obra-prima.

Forte e cheia de sentido como toda boa poesia deve ser.

Mehazael disse...

Perdão por minha ausência prolongada. Acabei perdendo a discussão superdivertida de semana passada :P hehehe
Mas essa ainda to em tempo de comentar. O teu próprio texto explicou a faceta militar, mas como disse o Hermes, Marcha pode ter muitos significados (eis uma das belezas da língua); mas sei que o primeiro que me veio à mente foi justamente o militar e tudo de autoritário que o significado engendra. Vou repetir os outros e ficar com a opinião de que esse é o projeto mais legal (e inteligente, diga-se de passagem) do teu blog e de muitos outros por aí também. hehehe
Abração!

Thiago César disse...

mash, pelo visto eu me expressei errado mesmo, pq tanto tu quanto o mehazael interpretaram errado o q eu kiz dizer nakele finalzim do meu ultimo post. nao kiz dizer q somos controlados por algo ou q temos uma razão unica para todos, soh disse q entre akelas duas coisas, eu prefiro uma. talvez os termos q usei pra explicar isso nao tenham sido os melhores, realmente...

Marcella disse...

Carlinhos, sugestão, tu não acha que tu devia fazer essa explicaçãozinha só no post da semana seguinte não?

Por que acaba guiando ou limitando a interpretação. Tipo, eu ia levar para outro significado eu acho, mas aí eu li os escritos e vi o exército, entende?

Beijos, sempre saudosos