A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Aonde eu estava mesmo?

Minha mais nova amiga, Fau, escreveu em seu blog, algo parecido a esse texto meu (vide texto 'o que será' do blog http://imcompreendida.zip.net/
Então prometi que iria colocar o meu texto para homenagea-la.
Vamos ao texto.


Aonde eu estava mesmo?



Lá vem de novo essa vontade de chorar, mesmo sem ter lágrimas. Na verdade, o que sinto é solidão, e como sei que depois de chorar eu estarei melhor, espero-as. Elas não vêm.

Então continuo pensativo, inexpressivo e extremamente auto-crítico. Me chamo de chato. Sei que não sou, mas é como se eu procurasse nessa mentira, uma explicação convincente.

Explicação. Uma coisa que realmente estou procurando. Afinal, não acho normal ficar de cara fechada, sem saber o motivo. Aconteceram umas coisas sim, mas acho que não é o suficiente. Seria muita besteira ficar assim por causa de coincidências.

Mas será que coincidências existem mesmo? É a mesma dúvida da existência da sorte e do azar. Existe ou é invenção (besteira) da nossa mente (explicação convincente)?

Existência. Não, não vou pensar sobre isso. Razão de viver é o que eu menos tenho no momento. Não tou pensando em me matar. Mas sei que tou longe da verdade da vida.

Verdade... é difícil ser honesto num mundo hipócrita. Principalmente quando não temos certeza se estamos sendo sinceros conosco. Verdade seja dita. Ninguém lhe conhece 100%. Nem você.

Conhecer alguém é relativo. Posso me conhecer o suficiente para perceber que não me conheço totalmente. Besteira... O importante é que ninguém conhece ninguém, porque o ser humano é sempre imprevisível.

Perdi a concentração. Um senhor e duas crianças se divertem na minha frente, ao folhearem uma revista ridícula. É ridículo, mas eles estão se divertindo...

Aonde eu estava mesmo...? No ser humano sempre imprevisível... ridículo...

Aonde eu estava mesmo...? Na minha solidão.



.Carlinhos Guto Ribeiro.


-----------------------------------------------------------


* Continuo sem novidades
* É sério, num é querendo esconder nada, não!
* Mas confesso que em breve, terá (tomara!)!

-----------------------------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Ela me faz tão bem - Lulu Santos

PENSANDO NO MOMENTO: Tomara!

Boa Sorte

4 comentários:

Imcompreendida disse...

Oi Carlinhos,

Adorei o texto, é realmente assim que a gente se sente algumas vezes... Obrigada pela homenagem...

Pensando... Tomara... acho que se a gente tá pensando nisso neh... tomara que chova, que faça sol, que venha, que não vá, etc... Tomara!!!

O ser humano é imprevisível... Ô graças a Deus!!! Ah! O imprevisível, isso pra mim é uma outra história, um dia te conto em off...

beiiiiiiiiiiiijo

Thiago César disse...

sem novidades?!
tah escondendo alguma coisa, hein carlim!
:p

foi mal, eskeci de atualizae kinta, entao atualizei sexta!

Lorena disse...

imprevisível até demais.
=*

Lorena disse...

blog novo: http://veudeluz.blogspot.com/