A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Encontro de Palavras

Pessoa, essa poesia minha deve ser, talvez, a que eu mais gosto de todas as que fiz. Ela representa meus dois principais estilos. Ela é como se fosse o resumo de minha literatura: Ela é uma poesia, como a maioria das minhas são, com rimas definidas e com um alto nível sentimental; apesar de estar em versos, ela tem uma leitura bem cronológica e uma disposição de palavras parecida com a minha prosa, além do grande teor de comédia, sempre presente em meus contos. Por favor, se divirtam com 'Encontro de Palavras'.

Encontro de Palavras


Ontem sonhei com a palavra amor
E acordei pensando em computador
Telefonei para a palavra orgulho
E recebi um sinal mudo
Sai de casa com a palavra raiva
E dei de cara com uma antiga namorada

Conversamos com a palavra lembrança
Como se fossemos duas crianças
Almoçamos com a palavra saudade
Contando histórias de nossa mocidade
Me despedi da palavra desejo
Com um "tchau", um abraço e um beijo

Peguei o novo número de telefone
Do termo não me decepcione
E logo passei a me encontrar
Com o termo se reencontrar
Mas no nosso encontro seguinte
Encontrei a palavra rinite

Esperei qualquer palavra saudável
Até que ela me ligou, quando estava estável
E então marcamos de sair
Prum canto que precisa se bem-vestir
Sendo que disso eu não sabia
E fui para lá de chinelo, bermuda e agonia

Rindo, procuramos um outro canto
Um que tenha as palavras simples e encanto
Achamos numa esquina do Benfica
Um barzim de palavras paz e calmaria
Fomos atendidos por um garçon simpático
De palavras careca, alegre e extremamente pálido

Sei que agora estou muito feliz
Com a palavra... como é mesmo que se diz?
Não tou conseguindo identificar
Vou atrás da palavra pesquisar,
Começando pelo computador...
Lembrei! Acordei com a palavra amor!

Carlinhos Ribeiro

------------------------------------------------------------

* Pessoal, tou postando na sexta, porque essa semana foi de muito trabalho e muito estudo, vocês devem ter percebido como eu estava distante da internet!
* Acho que minha poesia da semana passada serviu para algo; Pedro voltou a postar!
* Pedro, quanto ao comentário do Paulo Henrique, ele estava falando de você, não de mim!
* Marcella: 1. Eu não consigo mesmo imaginar uma comédia sua, por isso mesmo eu lhe lancei esse desafio, acho que você mesmo precisa descobri-lo! 2. Eu tenho dois blogs, para justamente fazer isso, um mais literário e outro mais depoimento. 3. Aceito o desafio, apesar de que admito que será difícil!
* Uma semana para as férias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

------------------------------------------------------------

www.aondeeuestavamesmo.blogspot.com

------------------------------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Vieste - Lenine
Vieste Na hora exata, com ares de festa E luas de prata
Vieste Com encantos, vieste, com beijos silvestres Colhidos pra mim
Vieste Com a Natureza, com as mãos camponesas Plantadas em mim
Vieste Com a cara e a coragem, com malas, viagens Pra dentro de mim, meu amor

Boa Sorte!

9 comentários:

Marcella disse...

Almoçamos com a palavra saudade
Contando histórias de nossa mocidade
Me despedi da palavra desejo
Com um "tchau", um abraço e um beijo

incrivel..
palavras simples e sentimento..
facil de entender dificl de sentir...
se descobrir em cada verso..brincando de colorir historias ja vivdas..
XD
bjaum carlin...
essa roubou o posto do seu don juan que eu amei...walace neh verdade..
ehuheuheuhe

\o/

Thiago César disse...

carlim réi postando sexta, oia a putaria mah!
:P

to de ferias jah!
yes!

frescar ae, vah lah!

filet a poesia das palavras muito doidas!

flw!

Thiago César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago César disse...

"Minhas poesias são sem fileh, é?
Tu acha as minhas dicas fuleragens demais?"

num entendi essa parte do coments nao!...
=S

eu num falei nada disso mah!
uhauhahua!

Thiago César disse...

entendi!
:P

num eh q eu axe tuas dicas moh paia nao, eh q, como eu jah te disse, eu nao me interesso muito por essas coisas de poemas e talz...
nao levo muito a serio, soh escrevo por escrever mesmo...

foda neh!
hehe!

Marcella disse...

Meu bem, não é que eu nunca tenha tentado. Mas realmente eu não sei o que é engraçado, porque não tenho senso de humor.
Entende? Então seria como vc me pedisse para marcar uma digital sem eu ter digitais.
Desculpe, carlinhos, esse desafio terei que recusar, porque ele vai além dos meus limites.

Em resumo, eu não sei o que é comédia.
;)

Imcompreendidai disse...

Oi Carlinhos,

achei a poesia deliciosa... fui imaginando as cenas... simplesmente deliciosa...

Um abraço,

Paulo Henrique disse...

Nesses inúmeros encontros com as palavras, acho que você se encontrou. Não é à toa que você não as larga. Ou seria o contrário?

Uma semana para as férias? Você diz sem ser obrigado a postar?

Pedro Gurgel Moraes disse...

Já conhecia essa poesia! >P

Em meio ao encontro
Desencontro e desencanto.
Encontrei-me com palavras de ranço.
Ou seriam rançosas?

Talvez, esperançosas...

ME encontrai com a palavra amor
Que se bateu com o termo dor
Em detrimento duma tal de saudade
Que me trouxe a tal desestabilidade

Enfim,
O que importa é que encontrei minha melhor amiga.

É que me encontrei com a palavra.

E só com ela.