A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Do Desenho Urbano... 10/11

Penúltimo capítulo do conto, a formalização do amor. Capítulo anteriores abaixo.

X

Com Marta, aconteceu conversa parecida. Então os dois partidos marcaram cada qual a sua coletiva de imprensa, explicando a situação. Mas antes das coletivas, Mário e Marta se encontraram:

- Marta, eu acho que para ficar melhor para nós dois...

- É melhor a gente namorar? - ela tava ansiosa...

- É isso mesmo! Mas saiba, que eu queria isso até antes de tudo isso acontecer!

- Eu também!

(Risos de ambas as partes)
- Marta, com essa voz, a mais linda que já escutei, me responda: você quer namorar comigo?
- Aqui não! Me pergunta isso de novo, embaixo daquela sombra de árvore?
(Risos de ambas as partes)

C. A. Ribeiro Neto
-----------------------------------

* Sem novidades.
-----------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Chega de Saudade - Roberto Carlos e Caetano Veloso

Boa Sorte

5 comentários:

Pedro Gurgel disse...

AHá!!!

Li tudo!!!! Tá ótimo, mas eu acho que tu podia acrecentar mais uns detalhes, pra ficar mais rechonchudo, mais completo!


Deixei um memo pra ti no meu blog, olha lá! Tu num é obrigado a fazer aquilo não!!!!

bjundas

Marcella disse...

Eu concordo com o Pedro que às vezes falta uma descrição ou algo mais no texto, mas como é pra ler no computador, eu gosto deles desse jeito.
:)

Mas eu adooooooooorei esse de hoje.
Sério mesmo.
Fiquei imaginando ele todo ansioso e tal e ela toda animadinha como que vivendo o que queria viver.

Final perfeito!

Paulo Henrique disse...

Me responde uma coisa: tu sente ansiedade quando tá escrevendo, assim, porque tu "manda" no destino das personagens?
E tu já deixou a história conduzir ela própria? (não totalmente, é claro)

Hermes disse...

Continua ai, filho.
Desculpa não ter ido ontem, mas cara, apesar de saber que eu não passaria, foi bastante chato o povo me ligando. Me diz como que foi lá, ok.
Eu voltei a postar no meu blog, enfim, abraços.

Thiago César disse...

mash, ai dento de vera, vah lah, carlim!