A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Desculpe, foi involuntário

Continuando a série 'O recado está dado', 'Desculpe, foi involuntário' é uma conversa direta entre alguém fictício e o meu pseudônimo Wallace Lago. Ele simplesmente gosta de falar coisas às mulheres, independentemente dos resultados que aquele ato possa causar.



D
esculpe, foi involuntário!

Involuntariamente procuro mulheres diferentes de você, mas dessa vez foi diferente.

Saiba que, apesar de não lhe conhecer, não estou lhe aprovando só pelo físico. Alias, seu corpo só está me servindo como meio para descobrir coisas suas, que nem todos percebem.As formas e tonalidades da maquiagem de seus olhos, boca e o estado do seu cabelo revelam uma mulher vaidosa, porém, para si mesma, não para se mostrar.

A atenção que dá para o texto segura, não é facilmente encontrada na espécie humana, mesmo que essa atenção não esteja voltada para a leitura, e sim para pensamentos vagos.


No entanto, sua panturrilha freneticamente movimentada, revela uma inquietação diante de uma agonia (seja em relação à leitura ou à pensamentos vagos). E mais, demonstra a vontade de agir e resolver logo o problema.


Continuando o olhar sua pantorrilha e agora também a parte da coxa que a saia não cobre, tiro duas possíveis conclusões: ou acrescenta a hipótese da vaidade, talvez você vá à academia ou corra sempre pela beira da praia; ou avisto as pernas de uma mulher trabalhadora e que aqueles contornos são frutos do trabalho árduo.


Pelas suas vestes, percebo que não passa necessidades, mas também não nada em dinheiro. Além do mais, sua expressão facial transparece humildade, vontade de viver e nenhuma frescura.


Vou parar por aqui, pois não quero que se assuste e, antes que pergunte o que quero, lhe respondo com franqueza: nada!


Involuntariamente procuro mulheres diferentes de você.


Wallace Lago
(CA Ribeiro Neto)
---------------------------------------

* Uma prova na sexta para oficializar o fim das aulas...
* Passei no 3º semestre da Casa de Cultura Portuguesa, porém, não estou totalmente feliz com isso.
* De resto, tudo na mesma.
---------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Wave - Nara Leão
LENDO NO MOMENTO: Do Contrato Social - Rousseau -Pg. 53 (É, agora deu pra dá uma adiantadazinha na leitura)

Boa Sorte

6 comentários:

Mehazael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mehazael disse...

Cara, para ser sincero, gostei mais da outra crônica (aplausos) do que dessa. Essa além de ter alguns erros de português ('lhe conhecer', por exemplo, quando é 'a conhecer', ou 'conhecê-la'), acho que o conteúdo não ficou tão legal assim. Aoutra estava mais divertida e objetiva. Essa crônica parece que está se preparando para dizer alguma coisa, e quando chega na hora de dizer, acaba. Foi a minha impressão. Mas da outra eu gostei, hehehe.
Abraços.

Gi disse...

fazia tempos que não vinha aqui...

li o comentário do mezahel acima e fui ler o seu post anterior, Aplausos... hauhauahuahauha

Muito bom!!!

ri demais!!!

mas eu, se fosse a noiva, ficaria nervosa... não teria lua de mel depois não! aahahahahaha

muito bom, carlinhos...

Thiago César disse...

mas, soh essa panturrilha tremendo e a parte da coxa q a saia nao cobre jah valeu todo o poema! hehe...

uma dica: antes de postar eh bom reler com cuidado todo o texto, pq parece q há algumas palavras faltando.

Paulo Henrique Passos disse...

Essa parece outra face do Lago. Se bem que ele continua atrevido e garanhão,hehehehe.

E essa análise psico-física...!!

Hermes disse...

Eu pensei que tu ia querer algo comigo, ai fala que não quer. Foi um choque....Que safado. Acho que o proposito da cronica é esse mesmo, criar espectativa e depois ir embora. Parece um cara safado mesmo, chega, a gente acha que vai dá certo, e depois vai embora. Ai, esse texto fez eu sentir mulher, entao vou sair logo do teu blog para nao levar uma cantada! ehauheauhea