A dança da alegria

A dança da alegria - CA Ribeiro Neto

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Lista de livros que marcaram minha vida

Bem, segue a minha lista de 7 livros que marcaram a minha vida literária e pessoal profundamente. Na próxima semana, assim espero, devo retomar a série 'Experimentar'.



A Revolução dos Bichos, de George Orwell – Este livro é uma fábula que conta a história de uma fazenda inglesa, onde os bichos se organizam para se livrar do domínio humano e conseguem. Porém, os líderes da revolução, os porcos, começam a ter os mesmos hábitos dos humanos como andar de duas patas, se vestir e tiranizar os demais. Ele marcou demais a minha vida leitora por dois motivos distintos. Primeiro porque ele tem um fundamento político que tenho comigo até hoje. Escrito por um socialista e utilizado pelos americanos como arma anticomunista, entendo-o como um decifrador do que é o poder. Segundo porque os personagens são muito bem escritos, o que faz um leigo em política entender bem o livro. 

A Luneta Mágica, de Joaquim Manoel de Macedo – Fala de um homem cego que, pelo desejo de poder ver e se sentir incluído na sociedade, procura os recursos das magia negra, que lhe disponibiliza uma luneta que o faz enxergar. Mas se ele passar um tempo determinado olhando para a mesma pessoa, então ele enxergaria o que há de mal na pessoa observada. Este livro me ensinou que as pessoas são sempre compostas de virtudes e defeitos e que é esse equilíbrio que nos fazem únicos. 

Zezinho: o Dono da Porquinha Preta, de Jair Vitória – O infanto-juvenil mais importante de minha infância, lembro pouco dele. Mas ele fala da vida de uma criança do interior do Brasil, entre seus estudos, brigas de colégio, pais ausentes, pai violento e da amizade e carinho que ele cria com sua porquinha preta. 

Vidas Secas, de Graciliano Ramos – Este é bem simbólico, pois é o principal de uma cadeia de livros do sertão nordestino, que conta com grandes escritores como Graciliano, José Lins do Rego, Rachel de Queiroz, Domingos Olímpio, Patativa, entre outros. Tema que sempre vi em minha infância e que sempre gosto de ler. Fabiano e a Baleia nunca saíram de minha memória, e a cena da morte desta última é o trecho de livro mais emocionante que já li. 

Sentimento de Mundo, de Carlos Drummond de Andrade – Vivo falando dele, pois, acho que todos já sabem, foi este livro que me fez largar o poema. Um livro de poesias que trata do mundo – e quem escreve sabe como é difícil escrever poesia sobre o que está externo a você de forma tão interna. Li-o e disse: nunca chegarei a esse nível, agora só faço prosa! 

Dona Flor e seus Dois Maridos, de Jorge Amado – Deu muita raiva ler esse livro, pois era chato você ler um texto tão esculhambado e tão bem escrito ao mesmo tempo! Dava mais raiva ainda não concordar com as atitudes de Vadinho, mas ao mesmo tempo torcer por ele! É como se ele encantasse não só as mulheres e os amigos ao redor, mas também o leitor. Com isso, Amado acaba fazendo uma crítica às regras de sociedade, que muitas vezes castra as pessoas de fazerem o que querem e que não fere a ninguém. 

Almanaque Armorial, de Ariano Suassuna – Um livro de crítica literária, com o que pensa esse grande professor, dramaturgo e literato. Essa leitura me influenciou de tal forma, que acho que modificou minha escrita também. Seus posicionamentos me seduziram de tal forma, que até mudei um pouco o tipo de livros que andava lendo.

 CA Ribeiro Neto
---------------------------------------

* Grupo Eufonia agora se encontra na Biblioteca Dolor Barreira!
* Todas as terças, das 19:10 às 20:30!
Na foto desta semana, Wanessa Braga, que trabalha comigo na Livraria Cultura!!!
---------------------------------------

ESCUTANDO NO MOMENTO: Barulho do ventilador.

LENDO NO MOMENTO: Os Espiões - Luis Fernando Veríssimo - Concluído / A Revolução dos Bichos - George Orwell - pg. 18 (sim, o mesmo da lista, estou relendo!!!)

Boa Sorte

8 comentários:

Herbenia Freitas Ribeiro disse...

Guto,
vc nem sabe
eu ando muito viciada em Drummond,portanto só tenho a elogiar sua escolha.
A luneta mágica, nunca li, contudo li o clichêzao do Manel, A moreninha, que adorei, bem sensível, por isso suponho que com a luneta mágica o Joaquim tenha tido o mesmo cuidado.
Vidas secas me pegou pela aparente simplicidade e me deu um nó na garganta a pobre da baleia com tanta sensibilidade, sendo tao gente.
Dona flor e seus dois maridos, eu comprei a duas semanas acredita? seguindo a sua indicaçao.
Quanto aos outros nao me pronuncio porque nao conheço mesmo, mas pelos anteriores dá pra confiar no seu senso estético ;D

Xisberto disse...

Esse da porquinha preta (nem escrevo o nome todo) me dá azar. É só começar a ler que tudo na minha vida começa a degringolar. Tenho ele guardado no fundo de uma gaveta secreta e só lerei outra vez quando estiver já perto de morrer.
Agora me senti todo importante quando vi o Almanaque Armorial na lista, passei mais de uma hora na livro técnico até escolher ele.

Giovana disse...

Olha, Carlinhos...

Eu também li A Revolução dos Bichos, mas tinha esquecido dele!! rsrs
Além de tudo o que vocÊ falou, devo confessar que quando os porcos começam a andar sobre duas patas, eu senti um nojo, um mal estar muito grande em imaginar a cena, que parecia tão real.

Vidas Secas é maravilhoso também. Como você disse, é bem simbólico e só um psicopata poderia ler a cena da Baleia morrendo e não se emocionar.

Gostei da sua lista, me deu muita vontade de ler Dona Flor e seus Dois maridos. Sempre quis ler algo do Jorge Amado, mas nunca li, e não foi por falta de indicação! Quarta feira ainda, estava numa sala de espera de consulta médica, e estava no SBT passando uma novela mexicana, e um rapaz entrega o livro "Dona Flor y sus dos maridos" para a moça ler... Acho que é um sinal! rsrsrs

.Emily~ disse...

Pra ver como ou essa literata nata nada toda, eu li nenhum da lista, ouvi falar de 5 escritores, li livro de 1, poemas de 1.
Gostei desse primeiro livro, falando sobre a troca de poderes... Realmente é algo que eu concordo. Seja socialismo ou capitalismo, é uma troca de poder! E anarquia não ia existir, porque sempre existiria alguém pra querer "comandar, liderar ou organizar" as coisas.
A luneta mágica já ouvi falar, comentei contigo no msn. Esse da porquinha preta me lembra o filme de Baby o porquinho. AYEGSGYES
Hermes também considera a morte da Baleia o momento ápice do livro, eu acho difícil comentar de algo que não li, mas parece ser bom, mesmo porque a temática é relevante.
Não acho nenhum livro motivo de largar a poesia, mas se você fez, é uma pena! De qualquer forma, é interessante tomar as dores e mostrá-las ao mundo mastigadas e regurgitadas.
Como algo pode ser esculhambado e bem escrito, e discordar torcendo?Agora fiquei curiosa sobre esse livro, lembro quando você estava lendo, comentando no BNB. Acho idiota falarem sobre costumes que não tem nada a ver como se fosse um crime.
Esse do Ariano tenho é medo de ler, depois do que você relata. Deixa eu ter uma vida formal mais "formal" e aí conversamos, Suassuna. asyeaes

Hermes disse...

A Revolução dos Bichos eu nunca li. E não tenho tanta vontade assim de ler, porque já falaram tanto que é como se eu já tivesse lido. -.- Queria ter lido antes isso, mas quem sabe....Só para constar, Revolução dos Bichos também é a bíblia dos cientistas sociais que querem refutar os argumentos marxistas, que não vou dizer que são predominantes, pois acho que não são, e sim mais barulhentos, apenas.

A Luneta Mágica nunca li nem ouvi falar, só ouvi falar da novela ehauehauhe, que era um tema parecido.

esse do Zezinho não conheço, mas parece muito com alguns livros que gostam de retratar as vivências de uma criança, deve ser legal ehuahe. Você tem ainda?

Vidas Secas...vixi, vixi. Nem vou falar desse livro aqui.

Sentimento de Mundo eu não conheço, aliás, não sei quase nada de Drummond. Talvez algum dia eu vá ler algo sério dele. Mas o pouco que sei, não é motivo para você sair da poesia não...

Dona Flor e seus Dois Maridos. Esse realmente acho que nunca lerei, mas você já falou bastante do livro e não tinha como estar fora daí, né? Jorge Amado é outro cara que conheço pouco. É, eu não leio só literatura brasileira ehuaeheeh.

Almanaque Armorial. Tenho uma grande admiração pelo mestre Suassuna, mas acho ele muito radical e esse livro deve ser bem ideológico, então, passo longe.

Marcília Sousa disse...

Eu não li a Revolução dos Bichos apenas vi o filme e achei muito interessante, incluvise o livro já consta na minha lista de novas aquisições!!
Sempre tive uma grande curiosidade com o livro do Jorge Amado, mas acabei nunca o lendo. Por ter lido aqui um pouco sobre ele me despertou a curiosodade...e acabei de coloca-lo na minha lista!!

Beijos!!

Esyath disse...

Carlinhos,

gostei da sua lista! Bem cult na minha opinião, mas vou confessar que o que achei realmente mais interessante foi o de George Orwell, um livro que meu professor de litetaruta sempre indicava mas que nunca li.... mas acho que me fará bem lê-lo pela verdadeira crítica a sociedade que ele faz...
Eu sei que não tem nada haver, mas me lembrou Che e Fidel, que lutaram por uma revolução e por fim instalaram uma maldita ditadura...

Beijos (Des)conexos!

Marília Maia disse...

é muito legal quando fazemos uma lista de livros que marcaram a nossa vida... Que tiveram significados e que se aproximam (somente se aproximam) do que pensamos...

Ei! Dá para avisar quando tiver atualização do pessoal dos blog's de quinta!!! tô fora do grupo (por enquanto), mas tem o link do grupo lá no meu blog... Então avisa quando tiver atualização (membro novo!)... Eu te pedi né?!Lembra?